domingo, 25 de maio de 2014

Poucos ônibus circulam no Centro da capital (Foto: Reprodução/TVCA)

Os trabalhadores do transporte coletivo da Grande Cuiabá decidiram encerrar a greve da categoria neste sábado (24). De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores do Transporte Coletivo (Stett), foi feita uma nova assembleia entre os grevistas e representantes das empresas. Os empresários ofereceram uma nova proposta aos trabalhadores com aumento salarial de 7,15%. A greve teve início na terça-feira (20).
Conforme o sindicato, por unanimidade os motoristas decidiram acabar com a paralisação e voltar ainda hoje às ruas. Agora os motoristas, que antes ganhavam R$ 1.680, vão passar a receber R$ 1,8 mil.
Segundo o Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo Urbano (STU), os motoristas vão receber um vale alimentação no valor de R$ 100 a partir de julho deste ano. Ainda, os demais funcionários das empresas terão direito ao mesmo vale de 5,6% a partir de dezembro deste ano.
Os profissionais não terão o salário descontado nos dias em que ficaram em greve.
Greve
A paralisação no transporte coletivo afetou moradores e escolas de Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana da capital. As principais instituições de ensino tiveram que suspender as aulas. Por dois dias de greve a frota de ônibus parou 100% nas duas cidades, afetando cerca de 350 mil pessoas, conforme dados da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (SMTU).
Antes mesmo de começar a greve, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) concedeu decisão liminar determinando o mínimo de 70% da frota dos ônibus em circulação nas duas cidades durante a paralisação. Por não cumprir a decisão, o sindicato foi multado em R$ 30 mil.

0 comentários: